segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Futebol Nordestino

O post de hoje é do Vitória Campeão Baiano de 1972. Para a confecção dessa cartela, contei com a cooperação do amigo Moisés Correia, a quem gostaria de agradecer mais uma vez pela ajuda e pelas informações sobre a equipe do Vitória. O Bahia dominava o cenário estadual nas décadas de 1930 e 40. Ao rubro-negro, restava tentar acabar com essa hegemonia a cada ano que passava. Na década de 1960, já havia conseguido um histórico bicampeonato, mas, na década seguinte, apenas em um ano algum time conseguiu fazer com que o título não fosse para o Bahia. E foi em 1972, quando o rubro-negro contava com um ataque devastador: Osni, André Catimba e Mário Sérgio. O elenco daquela conquista é lembrado como um dos melhores de todos os tempos já formado pelo Leão.O primeiro turno foi conquistado pelo rival, depois de derrotar o Vitória, invicto até então. No segundo turno, a decisão foi mais uma vez num Ba-Vi, com o Vitória mais uma vez invicto e, dessa vez, se saindo vencedor. O terceiro turno foi decidido nos pênaltis com o Bahia se sagrando vencedor. Assim, a final do campeonato seria decidida em mais um clássico, a décima decisão do certame estadual com um Ba-Vi. Com dois gols de Osni e um de Catimba, o Vitória venceu por 3 a 1 o segundo jogo, depois de ter triunfado por 2 a 1 no primeiro, e se sagrou campeão baiano pela oitava vez na história.



(PDF)
(PNG)

4 comentários :

Bira disse...

Sensacional Sandes! Parabéns e obrigado :)

Korreya disse...

Parabéns,mestre!

A galera do Vitória ficará en"Sandes"cida quando vir essa obra de arte histórica.Uma das melhores recordações rubro-negras de todos os tempos.

J. Sandes disse...

Valew amigos...

Waldevir Bernardo disse...

Grande Amigo.
Só faltou colocar o jogo de botões, completo, do time todo.
Meu amigo zagueiro Fernando Silva fez parte deste timaço e em 1976 foi também campeão pelo Bahia.
Que pena.
Se puder publique e me avise desta relíquia.
Este mesmo Fernando foi o que não fez o pênalti no Pelé no seu milésimo gol e o juiz Manoel Amaro de Lima, já falecido, inventou e daí surgiu o gol do negão.
Obrigado e parabéns.
Waldevir Bernardo.
e-mail waldevir@gmail.com