domingo, 7 de junho de 2015

J-League 2015

Mais uma cartela da J-league 2015, o Kashiwa Reysol. "A base do Kashiwa é o nosso tesouro", já dizia a torcida do Reysol. Mais do que nunca, a frase condiz com a realidade do clube, que deixou para trás a era Nelsinho Baptista (seis do sete títulos da história do time foram vencidos com o técnico brasileiro entre 2010 e 2014) e agora tem um treinador novato - Tatsuma Yoshida trabalha no Kashiwa desde 2003, onde treinou as equipes sub-15 e sub-18 e desde 2010 era dirigente. A equipe sofreu baixas importante e quatro titulares foram embora: o zagueiro Watanabe (Sendai), o lateral Hashimoto (Urawa), o meia Takayama (Shonan) e o atacante Dudu (Figueirense). Entre os reforços, além de Cristiano (ex-Kofu), vieram apenas jogadores que já eram do Reysol, seja promovidos da base ou que estavam em outros clubes. O nome mais comemorado foi o de Yuki Otsu, destaque do Japão nas Olimpíadas de 2012 mas que não se deu bem no futebol europeu em passagens pelo Borussia Monchengladbach, da Alemanha, e VVV-Venlo, da Holanda. De volta ao Japão, ele tem a chance de colocar a carreira nos trilhos. Kosuke Taketomi (Shonan) é outro bom nome que retorna à antiga casa. Dessa forma, 15 dos 28 atletas do elenco são formados na base do Kashiwa (estão marcados com * na imagem acima). Yoshida também deu sinais que deve adotar o mesmo 4-1-4-1 das equipes juvenis. Com seis zagueiros no plantel, o 3-4-2-1 que Nelsinho utilizava também pode aparecer, como foi o caso da partida de estreia na fase de grupos da ACL, contra o Jeonbuk Motors. Se herdar os conceitos da base, vai jogar um futebol envolvente, com muitas trocas de passe, controle da bola e qualidade técnica. Tem potencial para ir longe se engrenar, mas vai ter que superar a inconsistência das últimas temporadas. Depois de 15 rodadas, o Kashiwa Reysol está na 15ª colocação, próximo à zona de rebaixamento.

Fonte: Guia J-League 2015 GE

Um comentário :

W-Liga Botão Clube disse...

Sempre muito bonito a camisa do Reysol!