terça-feira, 10 de novembro de 2015

Brasileirão 2015

Continuando com o Brasileirão, hoje é a vez do Figueirense. Durante a maior parte do primeiro turno, o torcedor do Figueirense viveu fortes emoções. O time largou ocupando a última colocação, ao ser goleado pelo Sport, fora de casa, por 4 a 1. Nas duas rodadas seguintes, passou a ser penúltimo. Depois conseguiu sair da zona de rebaixamento, mas sem deixar de rondá-la. Entre a quarta e a nona rodadas, o Figueirense variou do 14º ao 16º lugar, primeira posição fora da degola. Refresco, mesmo, somente entre a 10ª e a l1ª rodadas, quando, depois de fazer 3 a 1 no Goiás, em casa, e 2 a 1 no Flamengo, fora, a equipe alcançou sua melhor posição ao longo de todo o primeiro turno: l1º lugar. A culpa, em boa parte, foi dos desfalques, que impediram a repetição da mesma equipe em jogos seguidos. Principalmente a ausência de alguns dos jogadores mais importantes, que ficaram de fora de muitas partidas, como os experientes Thiago Heleno, zagueiro, e Carlos Alberto, meia, e o atacante Clayton, que estava a serviço da Seleção Brasileira nos Jogos Pan-Americanos. Ao perder para o Fluminense, no Maracanã, por 2 a 1, o Figueira fechou o turno onde começou, perto demais da zona de rebaixamento, em 15º lugar. No banco, estava o interino Hudson Coutinho, substituindo Argel Fucks, que durante aquela semana resolveu trocar o Figueira pelo Internacional. Para o segundo turno, o Figueira contratou René Simões, ex-Botafogo na Série B, mas  o experiente treinador não resistiu ao jejum de 5 jogos e depois da derrota para o rival Avaí, foi demitido. Novamente, Hudson Coutinho assumiu o comando da equipe e dessa vez de forma efetiva. Depois de 34 rodadas, o Figueirense ainda está ameaçado de rebaixamento na 15ª colocação.
Fonte: Guia PLACAR do Brasileirão 2015 - 2º Turno

Nenhum comentário :