domingo, 24 de maio de 2015

Libertadores 2015 - Grupo 8

A última postagem da Libertadores 2015 é o Grupo 8. O Grupo, que parecia acessível ao último campeão argentino, e foi bastante equilibrado com rivais que apresentaram contínuos projetos futebolísticos e êxito doméstico. É o caso do Guaraní (PAR) que tentou implantar o tiki taka com o técnico catalão Fernando Jubero. Com passagem por La Masia – a famosa cantera culé – Jubero está no tradicional clube de Assunção há três temporadas desnudando um novo estilo de posse de bola ao combativo futebol paraguaio. O Sporting Cristal, atual campeão nacional, tentou driblar o péssimo desempenho recente das equipes peruanas na Libertadores, com o trabalho sério do argentino Daniel Ahmed, mas não conseguiu. O Deportivo Táchira, com seu jogo reativo deste 4-4-2 ortodoxo que assola o futebol bolivariano, tentou repetir o feito de chegar as quartas de final, como na Libertadores de 2004 quando foi eliminado pelo São Paulo dirigido por Cuca, mas também não foi páreo para o Racing e o Guarani, que conseguiram classificação. Nas Oitavas, o Racing eliminou o Montevideo Wanderers e o Guarani passou pelo Corinthians. Coincidentemente as duas equipes se enfrentam nas Quartas, e o Guarani leva vantagem no confronto e na 2ª partida joga por um empate, já que venceu a 1ª em casa por 1 x 0.
Fonte: Site Trivela

Deportivo Tachira/VEN - (PDF) (PNG)
Guarani/PAR - (PDF) (PNG)
Racing/ARG - (PDF) (PNG)
Sporting Cristal/PER - (PDF) (PNG)

quarta-feira, 20 de maio de 2015

Mais times decorados

Mais times decorados com as artes publicadas nesse humilde espaço. Dessa vez foi o carioca Alessandro Ferreira que usou as seleções que fizeram história nas Copas e a Roma. Quem tiver fotos de times decorados, pode mandar para mim, que publicarei com satisfação,


Libertadores 2015 - Grupo 7

Depois de alguns dias parado, continuamos com a Libertadores. Hoje é a vez do Grupo 7, que foi um dos mais equilibrados. Tudo bem que o tal “grupo da morte” tenha contado com mais favoritos e o 4 contou, na somatória, com os clubes que mais vezes estiveram no torneio. Não é por isso, entretanto, que se menosprezou a combinação de tradição e qualidade apresentada pelo Grupo 7. Todos os quatro concorrentes possuem mais de 10 Libertadores nas costas, sendo que Atlético Nacional, Estudiantes e Libertad já figuraram entre os melhores nos últimos anos. Nenhum deles vive o seu ápice atualmente, mas o torneio foi uma oportunidade de mostrar força. Pelo que fizeram em 2014, Atlético Nacional e Libertad estavam um passo à frente, embora Estudiantes e Barcelona não poderiam ser descartados da briga pelas duas vagas. Deu Atlético Nacional e Estudiantes, mas os dois acabaram caindo nas Oitavas.
Fonte: Site Trivela

Atletico Nacional/COL - (PDF) (PNG)
Barcelona/EQU - (PDF) (PNG)
Estudiantes/ARG - (PDF) (PNG)
Libertad/PAR - (PDF) (PNG)

segunda-feira, 4 de maio de 2015

Libertadores 2015 - Grupo 6

Hoje é a vez do Grupo 6 da Libertadores. Depois de voltar a brilhar no continente em 2014 com o título da Copa Sul-Americana e começar 2015 com o título da Recopa, o River Plate tenta nessa Libertadores retomar o seu lugar de time importante. Chegou também com a confiança do título argentino no primeiro semestre de 2014. Teve como adversários dois times que tem se acostumado a jogar a Libertadores, como Juan Aurich e San José, mas que não têm nem de longe o mesmo peso, além do Tigres, adversário mexicano que é sempre perigoso. Apesar de ter tomado alguns sustos na Fase de Grupos, como a derrota para o San José, deu a lógica e o River Plate conseguiu a classificação junto com o Tigres.
Fonte: Site Trivela

Juan Aurich/PER - (PDF) (PNG)
River Plate/ARG - (PDF) (PNG)
San José/BOL - (PDF) (PNG)
Tigres/MEX - (PDF) (PNG)

quinta-feira, 23 de abril de 2015

Libertadores 2015 - Grupo 5

Depois de uma breve pausa nas postagens, volto com o Grupo 5. O latente vácuo político no futebol argentino post mortem de Julio Grondona ficou ainda mais notório quando o Boca Juniors – que a priori teria que jogar a Primeira Fase da Libertadores contra o Independiente del Valle como o segundo melhor argentino classificado na Copa Sul-americana de 2014 – conseguiu através de seu presidente Daniel Angelici anular a vantagem do Velez no saldo de gols na tabela anual de pontos, forçando um jogo de desempate. Como se sabe os xeneizes venceram por 1 a 0, com gol de Nicolás Colazo, eliminando o Velez e colocando o Estudiantes de La Plata na Libertadores. Sem pena e a espera da glória, o Boca entrou na Libertadores em um grupo em que também esteve o heroico e audaz Palestino, dirigido por mais um “bielsista” de lei, o treinador argentino Pablo Guede. O Zamora, líder do Torneio Clausura da Venezuela, tratou se restruturar após a saída de Noel Sanvicente, técnico que após o bicampeonato nacional deixou La Furia Llanera para assumir a seleção vinotinto, ao passo que o tradicional Montevideo Wanderers driblou o desmantelamento do elenco  que conquistou o Clausura 2014 e o vice nacional sob a batuta de Alfredo Arias. Como já era de se esperar, o Boca Juniors conseguiu classificação em 1º Geral. A segunda vaga do grupo ficou com o uruguaio Montevideo Wanderers.
Fonte: Site Trivela

Boca Juniors/ARG - (PDF) (PNG)
Montevideo Wanderers/URU - (PDF) (PNG)
Palestino/CHL - (PDF) (PNG)
Zamora/VEN - (PDF) (PNG)

quarta-feira, 15 de abril de 2015

J-League 2015

O próximo projeto do Sandescudos é a J-League 2015. Já a algum tempo estava pensando em publicar material de um campeonato alternativo, aí veio algumas idéias como algum campeonato do mundo árabe ou o Campeonato Chinês, pela quantidade de jogadores brasileiros que jogam por lá. Mas aí um dos botonistas que acompanham o Blog sugeriu a J-League, e resolvi aderir a sugestão dele, pois além de ser uma competição que melhorou de nível ao longo dos anos, sempre acolheu muitos craques brasileiros como Zico, Alcindo, Leonardo, entre outros.

domingo, 12 de abril de 2015

Libertadores 2015 - Grupo 4

Hoje é a vez do Grupo 4 da Libertadores. O Inter arrancou o terceiro lugar do Campeonato Brasileiro na última rodada e garantiu a sua passagem à fase de grupos de forma direta, mas isso não facilitou muito o caminho. Os adversários deste grupo 4 são complicados, sendo dois deles campeões nacionais, o Emelec e a Universidad de Chile. Os dois fizeram campanhas importantes nos seus país e chegaram fortes para a Libertadores. O Strongest não é um time tão forte quanto os demais, mas está longe de uma galinha morta como um dia já foi. O time de Pablo Escobar é muito forte em La Paz, por causa da altitude, mas também tem complicado ao nível do mar. Em 2014, chegou às oitavas de final justamente porque soube complicar.
Fonte: Site Trivela

Emelec/EQU - (PDF) (PNG)
Internacional - (PDF) (PNG)
The Strongest/BOL - (PDF) (PNG)
Universidad de Chile/CHL - (PDF) (PNG)

quarta-feira, 8 de abril de 2015

Libertadores 2015 - Grupo 3

Mais uma postagem da Libertadores 2015, o Gripo 3. O Cruzeiro não começou a Libertadores deste ano com o mesmo favoritismo da anterior, quando era indiscutivelmente o melhor time do Brasil. Vendeu seus principais jogadores, trouxe caras novas e passa pelo período de transição entre o fim de um ciclo vitorioso e o começo de uma nova era, ainda desconhecida. Mas o sorteio foi bondoso. Colocou três times de pouca tradição na fase de grupos para o bicampeão brasileiro poder usar boa parte do primeiro semestre para ir se acertando. Tem que tomar cuidado com algumas armadilhas. O Huracán, em casa, pode complicar, e o Universitario Sucre o recebe na altitude. Tirando isso, mesmo montando um novo time quase do zero, difícil imaginar qualquer outro cenário que não classifique o clube mineiro sem sustos.
Fonte: Site Trivela

Cruzeiro - (PDF) (PNG)
Huracan/ARG - (PDF) (PNG)
Mineros de Guayana/VEN - (PDF) (PNG)
Universitario de Sucre/BOL - (PDF) (PNG)

domingo, 5 de abril de 2015

Libertadores 2015 - Grupo 2

Hoje é a vez do Grupo 2 da Libertadores. Quis o sorteio de Luque que o Grupo 2 fosse devidamente etiquetado como “da morte” antes mesmo da definição do Corinthians como o representante brasileiro na primeira fase da Libertadores. A tranquila classificação contra o Once Caldas colocou o Timão de forma contundente na rota do tricampeão São Paulo e do atual campeão San Lorenzo. Pouco cotado nas apostas, o bravo Danubio, campeão da última temporada do futebol uruguaio, assume o papel de azarão apostando na manutenção do ciclo do jovem treinador Leonardo Ramos; no entanto as partidas do meia Camilo Mayada –  que foi para o River – assim como do arqueiro Salvador Ichazo trazem ainda mais interrogações.  O São Paulo manteve a base do vice campeonato nacional com algumas contratações pontuais, que todavia não passam de apostas. O San Lorenzo tenta retomar a pegada do primeiro semestre do ano passado quando, por fim, conquistou por primeira vez a América; a derrota frente ao River na Recopa desnudou a queda técnica graças as ausências de Ortigoza e Romagnoli, além da saída de Walter Kannemann, Nacho Piatti e Angel Correa – os dois últimos já no final da Libertadores 2014.
Fonte: Site Trivela

Corinthians - (PDF) (PNG)
Danúbio/URU - (PDF) (PNG)
San Lorenzo/ARG - (PDF) (PNG)
São Paulo - (PDF) (PNG)

quinta-feira, 2 de abril de 2015

Libertadores 2015 - Grupo 1

Depois de alguns dias de descanso, volto hoje com a série da Libertadores. Visto que são 32 equipes, as postagens serão por grupo, começando pelo Grupo 1. O sorteio colocou um grupo que é difícil apontar os classificados. O Atlético Mineiro, como campeão de 2013 e um dos melhores times do Brasil em 2014, chega como favorito, mas a tarefa é complicada. O Colo Colo se classificou como o campeão do Clausura em 2014 e foi o terceiro colocado no último Apertura, atrás apenas da campeã Universidad de Chile e do Santiago Wanderers. Tem um ataque experiente com Esteban Paredes e Humberto Suazo, além do meio-campista Beausejour, todos jogadores de seleção chilena. O goleiro é o veterano Villar, da seleção paraguaia. Já o Atlas chegou à Libertadores como terceiro melhor da fase de classificação do Apertura mexicano, em um time que se destacou por jogar e deixar jogar. Um dos destaques é chileno: o meio-campista Rodrigo Millar, de 33 anos. Só a viagem para Guadalajara já deve cansar os adversários, que terão que lidar com uma equipe que joga em velocidade. Por tudo isso, o grupo é difícil definir e deve ter uma disputa bastante acirrada pelas duas vagas nas oitavas de final.
Fonte: Site Trivela

Atlas/MEX - (PDF) (PNG)
Atlético/MG - (PDF) (PNG)
Coco Colo/CHL - (PDF) (PNG)
Independiente Santa Fé/COL - (PDF) (PNG)

sexta-feira, 27 de março de 2015

Sandescudos na Web

Para fechar com chave de ouro a série dedicada à Premier League, o Sandescudos apareceu novamente na página Verminosos por Futebol, do amigo Rafael Azevedo. Gostaria de agradecer mais uma vez ao Rafael, pela divulgação do trabalho, que ao longo desses 5 anos tem sido desenvolvido com muita dedicação e amor ao Futebol de Mesa. Aproveito para agradecer também aos amigos que acompanham as postagens e que fazem suas encomendas através do e-mail, pois sem o prestígio que vocês dão a esse humilde espaço, esse reconhecimento não seria possível. 

segunda-feira, 23 de março de 2015

Premier League 2014-15

A última postagem da premier League é a cartela do West Ham. Após uma boa temporada de retorno à elite do futebol inglês, em que garantiu um seguro décimo lugar, a expectativa da torcida era de que o West Ham mostrasse evolução durante o último certame e brigasse por uma posição na parte superior da tabela. Por este prisma, no entanto, a temporada foi um desastre. A equipe não rendeu nem próximo do que era esperado, principalmente durante o primeiro turno, as recorrentes lesões impediam que o considerado “onze inicial” entrasse em campo e o fantasma do rebaixamento voltou a assombrar os torcedores até o fim do campeonato. Por tudo isso, essa temporada foi iniciada com clima de desconfiança e certo ceticismo por grande parte da torcida. O futebol pragmático e defensivo do técnico Sam Allardyce é apontado por nove em cada dez torcedores como o motivo fulcral para os resultados ruins da equipe na temporada passada. Então, para tentar alterar este cenário, Sullivan e Gold, principais donos do clube, se reuniram com o treinador e lhe deram uma espécie de ultimato: ou os Hammers mostram um futebol mais ofensivo e envolvente nessa temporada, ou o Big Sam não seguiria em Upton Park até o final de seu contrato (seu vínculo com o clube londrino vai até junho de 2015). O grande problema, portanto, se resume a um dito popular: não se pode ensinar novos truques a um cachorro velho. Para boa parte da torcida (e também da critica esportiva), Allardyce não é capaz de alterar o esquema de jogo que implementou durante toda a sua vida, por todos os clubes que passou: primazia defensiva, bolas longas e forte jogo aéreo, com enorme dependência de um centroavante de área. E, se a desconfiança quanto a capacidade do treinador em mudar seu estilo já era grande antes do início dos treinamentos, os amistosos de pré-temporada serviram apenas para ampliar os temores da torcida. Além de só ter conseguido sua primeira vitória na última partida que disputou, contra a Sampdoria (antes, foram três empates e três derrotas), a equipe voltou a mostrar aquele mesmo futebol pragmático e sem criatividade, alvo de tantas críticas. Como forma de ilustração, basta ver as estatísticas da participação dos Irons no torneio disputado em Gelsenkirchen, na Alemanha: em 180 minutos de futebol, contra Schalke 04 e Málaga, a equipe somou míseras cinco finalizações, sem marcar nenhum gol. Apesar dos pesares, as movimentações do clube no mercado de transferências serviram de alento para a torcida. Cresswell mostrou grande promessa e consistência durante sua passagem pelo Ipswich; Kouyate é um volante moderno, que passa segurança na defesa e possui boa saída de bola; Poyet foi o grande destaque do Charlton, e é visto como ótima opção para o meio de campo no longo prazo; e a dupla sulamericana, Zarate e Valencia, pode trazer o poder de fogo e a criatividade ofensiva que tanto fizeram falta ao clube nos últimos anos. Além deles, o clube também trouxe o ex-atacante Teddy Sheringham, para auxiliar os treinamentos do setor ofensivo. O grande porém ficou por conta da lesão (mais uma) de Andy Carroll, que está fora de combate. A atual temporada tem mostrado que Allardyce conseguiu melhorar a equipe, e depois de 30 rodadas, o West Ham está na 9ª colocação.